sexta-feira, 12 de março de 2010

Plano de ensino 3° ano

Plano de Ensino – Matemática: 3º ano
Plano de ensino

I- IDENTIFICAÇÃO

Centro Educacional Barreiros - CEB
3º ano – Ensino Médio – matutino
Matemática
Professores responsáveis: Michelsch João da Silva
André Borges Silva

II – JUSTIFICATIVA

O papel da matemática no ensino médio é formatar os passos no caminho para um estudo sistematizado, solidificando a base do raciocínio lógico, nem como os conceitos inerentes a esse nível de ensino, que foram, muitos deles, construídos ao longo do ensino fundamental. Isso não significa porém, que a matemática no ensino médio não tenha que ser contextualizada. Pelo contrário, leva-se o aluno a reconhecer a importância social do saber matemático somente por meio da contextualização. A resolução de situações-problema e a atividade de investigação matemática são orientações essenciais para ocorrer a aquisição do conhecimento. Mais do que produzir dados, denominar classificações ou identificar símbolos., estar formado para a vida num mundo como o atual, de tão rápidas transformações e de tão difíceis contradições, significa saber se informar, se comunicar, argumentar, compreender e agir, enfrentar problemas de qualquer natureza, participar socialmente, de forma prática e solidária, ser capaz de elaborar críticas ou propostas e, especialmente, adquirir uma atitude de permanente aprendizado.

III – OBJETIVOS

*Geral
Identificar os conhecimentos matemáticos como meios para compreender e transformar a realidade a sua volta, bem como estimular o interesse, a curiosidade, o espírito de investigação e o desenvolvimento da capacidade para resolver problemas, tornando o aluno apto para enfrentar os desafios das séries seguintes.

*Específicos
• articular as diferentes formas de raciocínio: intuitivo, dedutivo, indutivo, analógico e estimulativo;
• relacionar conteúdos adequados para a interpretação e resolução de situações-problema;
• identificar os conceitos matemáticos;
• significar os conteúdos matemáticos, transpondo-o do abstrato para o concreto.
• identificar os conjuntos numéricos nos diferentes contextos e relaciona-los com as situações-problema;
• analisar, interpretar, formular e resolver situações-problema, compreendendo os diversos significados das operações, envolvendo as funções do 1º e 2º graus;
• construir procedimentos de cálculo, efetuando e utilizando as propriedades das operações;
• utilizar variáveis ou incógnitas como generalizações do modelo matemático;
• interpretar o enunciado da questão proposta, traduzindo-o para a linguagem matemática;
• interpretar diferentes representações matemáticas (tabelas, gráficos, expressões, etc.) utilizando-as em diferentes situações comunicativas.

IV – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

*1º trimestre

01 – Funções e progressões

2 – Matemática financeira e geometria

03 – Trigonometria

*2º trimestre

04 – Logaritmos

05 – Geometria

06 – Análise combinatória

*3º trimestre

07 – Matrizes, determinantes e sistemas lineares

08 – Geometria e estatística

09 – Probabilidades

V – ESTRATÉGIAS METODOLÓGICAS

*Técnicas
 aulas expositiva e dialogada
 atendimentos e observações individuais e coletivas
 discussão de textos/artigos que resgatam a história da matemática
 utilização de material didático específico para determinadas aulas

*Recursos
 quadro e giz
 lousa digital
 artigos
 material impresso/xerocado
 cartolina/papel cartão, cola e tesoura
 Sala de informática/internet
 Apostila
 Projetos

VI – INSTRUMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Os instrumentos de avaliação serão diversificados:
• 03 provas devidamente agendadas ao longo do trimestre;
• Trabalhos devidamente agendados ao longo do trimestre;
• Nota de participação que contemplará freqüência, deveres, respeito e participação;

OBS: No critério avaliação é importante salientar que o processo de construção de conhecimento prevalece sobre o resultado final.

Professores Michelsch
André






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário